DRTV - RADIO ONLINE AO VIVO

DRTV - RADIO ONLINE AO VIVO - Apresentação: Dj Dirceu e Rosangela Matos
Um oferecimento de Revista Champagne News
Watch live streaming video from revistachampagnenews at livestream.com

terça-feira, 28 de junho de 2011
















SP - Zona Sul - Moradores da Comunidade Jardim Miriam contam com um projeto que é exemplo de cidadania

Trata-se da Associação Desportiva Cultural Keldian Papaléguas, a entidade é uma iniciativa do presidente , morador antigo e bastante conhecido na região .
O idealizador percebeu na região a necessidade de um projeto que incentivasse, além da prática dôo esporte, a convivência e o desenvolvimento social educacional das crianças jovens do bairro. Diante disso , levou a idéia ao conhecimento da Secretaria de Esporte, que através do Projeto Esporte social, apoiou a proposta.
Trabalhando com parcerias, o projeto hoje oferece aos pequenos, aulas de futebol, treinando e encaminhando para peneiras.Além da orientação para o esporte a associação também contribui para o desenvolvimento escolar e familiar do aluno, uma vez que a participação depende do bom desempenho na escola e do comportamento satisfatório em casa.Participam crianças a partir 05 anos e jovens até 17.Além do subsídio estadual, a escola conta com ajuda de moradores, pais de alunos e voluntários, que contribuem com o trabalho e doações para manutenção do projeto.
O presidente tem orgulho dos alunos que passam pela entidade , o mais famosos deles, é 
o meia Lucas do São Paulo, que passou pela Entidade e a pouco tempo a visitou 
 Sr. Jovino Barros Oliveira  Presidente da Associação Desportiva Cultural Keldian Papaléguas 
 Crianças na quadra 
 Crianças na quadra onde treinam
 Jogador Lucas, meia do São Paulo
Jogador Lucas distribuindo Ovos de Páscoa

Nota da Redação:
Parabéns a esta belíssima iniciativa, o que precisamos é de pessoas que façam o mesmo, a região da Brasilândia é uma das mais populosas da cidade de São Paulo e há muitos talentos ainda à serem descobertos. Abraços à todos da Associação e contem sempre conosco. Dra.Rosângela Matos
Sugestão de pauta enviada via e-mail por Célia Cordeiro
Faça o mesmo, envie sua sugestão de pauta, teremos imenso prazer em publicar, lembrando que o Jornal Cidade em Foco já esta sendo visualizado em 72 países e todo seu conteúdo é publicado em mais 29 redes sociais. 
COMENTE ABAIXO SOBRE ESTA PUBLICAÇÃO

segunda-feira, 16 de maio de 2011































Depois do bi paulista, Neymar promete tri da Libertadores

Fernando Dantas/Gazeta Press
Neymar fez o segundo gol do Santos na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, resultado que deu o bicampeonato paulista ao time da vila

Atacante brilhou e marcou segundo gol da vitória santista sobre o Corinthians


A festa santista pela comemoração do título paulista, sacramentado neste domingo (15), com uma vitória por 2 a 1 sobre o arquirrival Corinthians, na Vila Belmiro, tem hora para acabar. Pelo menos para os jogadores.
Na próxima quarta (18), no Pacaembu, a equipe de Muricy Ramalho voltará a campo para nova decisão. O adversário da vez será o Once Caldas-COL, e um empate basta para o Alvinegro garantir vaga na semifinal da Libertadores da América.
Autor do segundo gol na decisão contra o Corinthians, o atacante Neymar fez pouco caso do cansaço que provavelmente está castigando boa parte do elenco e prometeu a conquista do tricampeonato continental para a torcida.
- Em um ano e meio já é um monte de título. Esse ano tem tudo para ser melhor do que o ano passado, porque a Libertadores a gente vai ganhar também. Vamos ser campeões de novo.
Arouca, que também foi figura marcante na decisão, anotando seu primeiro gol em 66 jogos com a camisa do Peixe, compartilhou do otimismo de Neymar, mas fez um alerta para o time não sofrer o mesmo baque do Cruzeiro, eliminado da Libertadores pelos colombianos.
- Tem tudo para ser melhor do que a temporada passada. Já conquistamos o Paulista, estamos na reta final da Libertadores e esperamos conquistar esse título também. Temos que comemorar, pois foi muito suado, mas focar na Libertadores, pois não podemos errar. Temos o exemplo do Cruzeiro e queremos mostrar o favoritismo dentro de campo.























Renan se redime e dá título gaúcho ao Internacional

Goleiros das duas equipes falharam e levaram a decisão para as penalidades no Olímpico
Jeferson Berbardes/Vipcomm
Com título "garantido", Renan falou, Grêmio fez gol e levou decisão do Gaúchão para os pênaltis. Nas cobranças, deu o título ao Colorado

Os goleiros foram decisivos na última partida da final do Campeonato Gaúcho, que teve oInternacional como campeão, pela segunda vez seguida. Um frango para cada lado deu mais emoção ao clássico e levou a disputa para as penalidades, depois que o confronto terminou com triunfo do Colorado, por 3 a 2. O Inter  acertou mais cobranças que o Grêmio e ficou com o troféu do Estadual.

Nas penalidades, os goleiros voltaram a se destacar. Renan defendeu três cobranças, Vitor duas, em 14 chutes ao gol, que terminou com o placar de 5 a 4 para o Inter.

O jogo
O Grêmio se mostrou mais preparado no começo da partida. O time pressionou o Inter, de forma que ficou com a bola na maior parte do tempo. Ao Colorado, coube se defender da forma que pôde, ora optando pelas chegadas mais fortes no adversário, ora aproveitando os contra-ataques.

Com mais posse de bola, o Grêmio não demorou a abrir o placar, reflexo do que fez nos minutos iniciais. Foi aos 14min, comum belo lançamento de Douglas, que virou o jogo da direita do campo de defesa e tocou para Lucio receber na esquerda. A defesa colorada não acompanhou o lance e o camisa 11 só teve o trabalho de tocar na saída do goleiro Renan.

O gol dificultou a vida do Inter, que teve que se arriscar mais no ataque. O Grêmio diminuiu o ritmo, recuou o time, mas ainda levou perigo ao gol de Renan. A dificuldade do Colorado chegar ao setor ofensivo incomodou o técnico Falcão, que trocou Juan por Zé Roberto aos 28min do primeiro tempo.

No minuto seguinte, o Inter chegou com perigo, com Leandro Damião, de cabeça, mas Vitor fez excelente defesa, evitando o empate colorado. Aos 30min, Damião não desperdiçou, ganhou do zagueiro Tricolor e mandou para o fundo das redes do goleiro do Grêmio, colocando novamente a igualdade no placar.

Com o gol de empate, o Inter cresceu no jogo. Reduziu os espaços do Grêmio no campo e partiu para o ataque. Com mais posse de bola, o time colorado chegou com mais frequência à área de Vitor. A melhora da equipe resultou na virada. Aos 46min, o Colorado cobrou escanteio pela direita do setor ofensivo. A zaga tricolor afastou e Andrezinho pegou o rebote. Com um forte chute, o meia enganou o arqueiro rival e colocou sua equipe de volta na briga pelo título.

No segundo tempo, o jogo foi marcado por mais faltas. Mesmo à frente no placar, o Inter precisava de mais um gol para garantir o título do Gaúchão. O time de Falcão chegou algumas vezes próximo de marcar, mas parou na defesa gremista ou na falta de pontaria dos colorados. Uma dessas oportunidades ocorreu aos 11min, com Leandro Damião, que recebeu de ZéRoberto, aproveitou falha de Vitor, mas tocou para fora.

O goleiro Vitor voltou a falhar aos 28min, saiu errado em uma cobrança de lateral do Inter e derrubou Zé Roberto na área. O árbitro Leandro Vuaden não teve dúvidas e apontou penalidade máxima. Pênalti que D’Alessandro cobrou e converteu, fazendo Grêmio 1 x 3 Inter, resultado que daria o título ao Colorado.

O Inter só não contava com uma falha do goleiro Renan, após uma cobrança de escanteio pelo lado gremista, aos 35min. O camisa 1 soltou a bola quando caiu no chão, a redonda ficou nos pés de Borges, que teve apenas o trabalho de empurrar para as redes e descontar para o Grêmio.

Nos minutos finais, as duas equipes se lançaram ao ataque, mas não marcaram e a decisão do título foi para os penaltis.

Pênaltis

O Grêmio consquistou o direito de começar as cobranças. Douglas foi o primeiro a bater, e converteu. D'Alessandro fez o seu e deixou tudo igual no Olímpico.

Na segunda cobrança, foi a vez dos goleiros reaparecerem. Primeiro Renan defendeu a cobrança de William Magrão. Vitor espalmou para fora o arremate de Leandro Damião. Rochemback foi para a batida e converteu, mas Vitor evitou o gol de Kleber, para o Inter.

Lucio foi para a batida e Renan, mais uma vez, defendeu. Oscar converteu o seu para o Inter, e Lins marcou para o Grêmio. O argentino Bollatti também deixou sua marca.

nas cobranças adicionais, Rodolfo garantiu o Tricolor na frente, mas Guiñazu converteu e prolongou a disputa. Adilson cobrou, Renan defendeu, e deixou a responsabilidade nas mãos de Vitor e nos pés de Zé Roberto.

O atacante cobrou, colocou no canto oposto de Vitor e garantiu o título Gaúcho para o Internacional.




















SANTOS BI-CAMPEÃO EM 2011





CORINTHIANS 2011 - HOMENAGEM



SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA
Fundado em 01 de setembro de 1910
Endereço: Rua São Jorge, 777 - Tatuapé
São Paulo/SP CEP 03087-000
Estádio: Alfredo Schurig (Fazendinha)
Capacidade: 00.000 pessoas
Site oficial: www.corinthians.com.br

A História 
A idéia da fundação de um clube no Bom Retiro era assunto preferido dos funcionários da estrada de ferro São Paulo Railway e moradores, sem exceção do bairro. E isso começou a amadurecer quando Joaquim Ambrósio, Carlos Silva, Rafael Perrone, Antônio Pereira e Anselmo Correia foram juntos, assistir no campo do Velódromo a estrela do time inglês Corinthian (sem o s final) Team, na tarde de 31 de agosto de 1910.
Os ingleses derrotam a Associação Atlética das Palmeiras (nenhuma ligação com o Palestra Itália), por 2x0.
Voltaram do jogo maravilhados e com o pensamento mais forte na criação de um time de futebol no Bom Retiro.

Fundação

Um grupo de homens de vida humilde - os pintores de casa Joaquim Ambrósio, Antônio Pereira e César Nunes; o sapateiro Rafael Perrone; o motorista Anselmo Correia; o fundidor Alexandre Magnani, o macarroneiro Salvador Lopomo, o trabalhador braçal João da Silva e o alfaiate Antônio Nunes - decidiram fundar o seu próprio clube de futebol.

Assim, às 20h30m do dia 1° de setembro, à luz do lampião de gás, altura do número 34 que iluminava a da Avenida dos Imigrantes (atual José Paulino), no Bom Retiro, treze pessoas sacramentaram a fundação do Sport Corinthians Paulista, eles se reuniram e redigiram o primeiro estatuto do clube. Faltava apenas financiamento para o sonho se realizar. Foi aí que Miguel Bataglia entrou em cena. Bataglia era um requintado alfaiate; aceitou participar e foi oficialmente nomeado o primeiro presidente.
O clube já tomava uma cara, mas faltava o nome. As idéias passaram por Santos Dummont, Carlos Gomes e até Guarani, mas nenhuma delas foi escolhida. Foi então que Joaquim Ambrósio sugeriu homenagear o famoso time inglês que fazia uma excursão pelo país: o Corinthian Football Club. O clube que se tornaria o mais querido do Brasil já tinha nome. A torcida e a imprensa chamavam a equipe de Corinthian’s Team. Assim, a letra "s" foi acrescentada ao nome, e o clube ganhou o elegante nome Corinthians.

Primeira diretoria e sede

A primeira Diretoria ficou constituída da seguinte forma: Miguel Bataglia (presidente); Salvador Lapomo e Alexandre Magnuni (vice-presidentes); Antônio Alves Nunes (secretário); João da Silva (tesoureiro) e Carlos Silva (procurador geral). O local onde se confirmou a fundação do Corinthians, foi a residência do Sr. Miguel Bataglia; mas onde o clube foi sonhado e que deve ser considerado seu berço foi o salão de barbeiro de Salvador Bataglia, irmão de Miguel, e que existia à rua Júlio Conceição, esquina da rua dos Italianos. As reuniões continuavam sendo no salão de barbeiro de Salvador, mas ficou pequeno e a sede foi transferida para a confeitaria de Antônio Desidério, na rua dos Imigrantes, nr. 34, esquina com a rua Cônego Martins.

Os primeiros jogos

A estréia aconteceu dez dias após a fundação, em 10 de setembro de 1910. O adversário era o União da Lapa, uma respeitada equipe da várzea paulistana. Jogando fora de casa e esperando levar uma goleada, o Corinthians já mostrava que não estava para brincadeiras, e jogando com muita raça, acabou perdendo por apenas 1 a 0.
O Timão jogou assim: Valente, Perrone e Atílio; Lepre, Alfredo e Police; João da Silva, Jorge Campbell, Luiz Fabi, César Nunes e Joaquim Ambrósio.

Foi apenas um deslize. Quatro dias depois, no Campo da Rua Imigrantes, o Corinthians já mostraria que nasceu para vencer: 2 a 0 sobre o Estrela Polar. A honra do primeiro gol coube ao atacante Luís Fabi, que assim entrou para a história do clube. Nesta partida o Corinthians formou com Valente, Perrone e Atílio; Lepre, Alfredo e Police; João da Silva, Jorge Campbell, Luís Fabi, César Nunes e Joaquim Ambrósio. Depois disso, foram dois anos de invencibilidade.

Com os bons resultados e o crescimento da torcida - que desde sempre já se mostrava fiel e fanática - o Timão passou a pleitear uma vaga no Campeonato Paulista (1913). A Liga Paulista resolveu conceder uma chance, mas o Corinthians teria que disputar uma eliminatória. Não deu outra: dois jogos, duas vitórias - 1 a 0 no Minas Gerais, em 23 de março de 1913, e 4 a 0 no São Paulo do Bexiga, sete dias depois - e o passaporte carimbado para disputar o Paulistão deste mesmo ano.

Na primeira partida oficial, o Timão tropeçou no Germânia, perdendo por 3 a 1. MasJoaquim Rodrigues escreveu seu nome na história do Corinthians como o autor do primeiro gol em partidas oficiais. O Coringão acabou seu primeiro Paulista em 4°. lugar.

Em 1914, começava a hegemonia: no segundo Campeonato Paulista que disputou, o Corinthians não deu chance para os adversários. Uma campanha arrasadora, com dez vitórias em dez jogos, 39 gols marcados e goleadas para todos os lados. Neco (12 gols) ainda se sagrou o artilheiro da competição.

Começava assim a história do Sport Club Corinthians Paulista, um clube que ao longo dos seus (quase) cem anos passou pela várzea, lutou pelo profissionalismo, passou um jejum de 23 anos sem um título de expressão e foi rebaixado a série B do brasileirão. Mas invadiu o maracanã, conquistou o Brasil e dominou o mundo.


Nota da Redação
Corinthians, 

um clube que levanta multidões, que mexe com a gente, que nos faz sorrir, chorar e vibrar, a cada lance um gol nos corações destes torcedores que perdendo ou ganhando seu time, sempre serão campeões.
Aqui nossa singela homenagem a esta história, à esta bandeira e a este suór que em todas partidas nos cobre de esperança.
Não foi desta vez, que seus esforços se esvaíram ao léu, não foi desta vez que sua dedicação e esforço ficou sem conquista pois, cada instante se levantam mais campeões pela garra, insistência, vontade e sede de vitória.
Corinthians... só sabe quem é.
Parabéns à todos os torcedores que em momentos decisivos ou não, estiveram ao lado da haste, torcendo, chorando, rezando e fazendo o grande espetáculo deste clube que a cada dia conquista mais e mais torcedores.
Parabéns aos jogadores, que empunharam o melhor de sí em busca de mais um título para sua família e em campo padeceram não menos vencedores que o adversário.
Parabéns a imprensa, aos repórteres que incansavelmente esvaíam-se em dedicação e profissionalismo.
Parabéns ao Santos Futebol Clube por mais esta grande vitória ! 
Parabéns aos torcedores pelo incentivo, à vibração positiva e pela sede de conquista que atravessou os alambrados e corou de vontade e virtude seus jogadores, é a vocês que este Clube deve todo o louvor e glória.

Somos o que hoje somos, graças ao que pensamos e acreditamos poder ser, graças ao desejo de seguir e chegar, graças ao sonho que um dia sonhamos e um dia pudemos realizar porque ACREDITAMOS em nós em alguns momentos decisivos de nossas vidas.

Ser campeão é sentir-se um e lutar para consagração deste sentimento

Sonhar +Acreditar +Desenvolver +Praticar +Persistir +Insistir => Alcançar

Não importam o que digam, para a nação corinthiana, perdendo ou ganhando, o Timão sempre será Campeão !

domingo, 15 de maio de 2011









Santos 2 x 1 Corinthians

Santos vence o Corinthians e é Bi-Campeão do Paulistão


Arouca abriu o marcador na vitória sobre o Corinthians
Arouca abriu o marcador na vitória sobre o Corinthians

A torcida do Santos FC viveu a expectativa de presenciar mais um momento histórico, neste domingo (15/05) o Santos jogando na Vila Belmiro se tornou Bi-Campeão Paulista ao derrotar a equipe do Corinthians pelo placar de 2 x 1. O Peixe também tem a supremacia no estadual nos últimos seis anos, período em que conquistou três títulos (2006, 2007 e 2010) e um vice-campeonato (2009). A equipe estava embalada pela invencibilidade nos últimos 11 jogos, sendo que 10 deles realizados após a chegada do técnico Muricy Ramalho.

O primeiro título do Santos FC conquistado na Vila Belmiro com uma final (formato mata-mata) já começou histórico na abertura do placar da partida. Arouca, que já havia declarado durante a semana sonhar com esse gol, abriu o marcador do confronto e anotou o primeiro com a camisa do Peixe, agora em 66 partidas pelo Clube. Na segunda etapa, para abrilhantar a história que será contada sobre o jogo daqui para frente, Neymar, o craque santista, fez o segundo aos 38. Morais diminuiu para o Corinthians aos 40. No fim, 2 a 1 no placar e Alvinegro Praiano bicampeão Paulista.

No total, no Paulistão 2011, foram 14 vitórias, sete empates e três derrotas, com 45 gols marcados e 20 sofridos. Mas o Peixe terá pouco tempo para comemorar. Já na quarta-feira (18) a equipe enfrentará o Once Caldas (Colômbia) no jogo de volta das quartas de final da Libertadores.

O Jogo
O Peixe entrou em campo com Rafael; Jonathan, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Alan Patrick; Neymar e Zé Eduardo. Mas, logo aos 20 da primeira etapa, Jonathan sentiu a coxa após disputa com Bruno César e Pará entrou na equipe. Já no segundo tempo, aos 27 minutos, Alex Sandro entrou no lugar de Léo e, aos 34, Possebon entrou na vaga de Alan Patrick.

Arouca marcou o primeiro gol da partida

Arouca marcou o primeiro gol da partida

Atuando em casa, o Peixe começou em cima do Corinthians. Aos cinco minutos, Jonathan passou pelo marcador, foi à linha de fundo e cruzou. Neymar cabeceou por cima do gol.
Já aos sete, Arouca deu lindo lançamento para Léo por cima da zaga. O lateral esquerdo invadiu a área e bateu cruzado, mas a bola foi para fora.


Aos 14, Léo lançou Zé Eduardo na área. O atacante bateu cruzado e estufou as redes, mas a bandeira já assinalava impedimento.Mas dois minutos depois não teve jeito. Léo lançou, a zaga desviou de cabeça e caiu nos pés de Zé Eduardo. O atacante cruzou e Arouca abriu o marcador.O Corinthians respondeu aos 18. Jorge Henrique arriscou de fora da área e a bola passou por cima da meta de Rafael.Já aos 27, após recebe passe de Neymar, Alan Patrick passou pelo marcador e arriscou de fora da área. Julio Cesar encaixou.


Aos 33, Arouca quase fez o segundo. Após bate rebate na área corintiana, a bola sobrou para o volante santista, que arriscou de primeira e acertou a trave.
Na sequência, aos 38, após troca de passes do ataque santista, Zé Eduardo bateu cruzado para fora. No minuto seguinte, Neymar deu lindo lançamento para Alan Patrick por cima da zaga. O meia invadiu a área e finalizou de primeira, mas a bola passou por cima do gol.
Aos 42, Zé Eduardo lançou para Neymar. O Menino da Vila saiu na cara do goleiro e finalizou, mas Julio Cesar saiu para o abafa e defendeu.


Segundo tempo
Logo aos quatro minutos, Elano cobrou escanteio da direita, Durval desviou de cabeça e Alan Patrick empurrou para as redes, mas o bandeira já assinalava impedimento.
Aos 12, Neymar recebeu em velocidade na ponta esquerda e cortou para o meio passando pelos marcadores. O atacante lançou rasteiro para a entrada de Elano, que bateu cruzado para fora.
E após uma segunda etapa em que o Corinthians buscou o gol principalmente com chutes de longa distância enquanto Peixe saia nos contra-ataques, Neymar decretou a vitória aos 38 minutos. O atacante santista recebeu de Zé Eduardo, invadiu a área e bateu cruzado. O chute saiu fraco, mas Julio Cesar não conseguiu defender.
O Corinthians ainda diminuiu com Morais. O meia bateu cruzado na área, o tiro saiu fechado e entrou direto.

quinta-feira, 5 de maio de 2011














Cara a cara

Foto: Eliza Capai/Revista Trip
Cabalístico, Julian Assange escolheu vestir a camisa n° 7 da Seleção Brasileira para ser clicado. Mr. WikiLeaks é capa da nova Trip.

Entrevistado da próxima Trip, Julian Assange foi, guiando seu próprio carro, buscar a equipe da revista brasileira na estação de trem na cidade de Diss, no interior da Inglaterra. Portando tornozeleira prisional, uma das suas obrigações como preso domiciliar. As outras são: se apresentar todas as manhãs a uma delegacia e permanecer em casa entre 22h e 9h.. “Desconfio que estou mais gordo que nunca”, declarou, irônico, na reportagem cujo conteúdo foi adiantado à coluna.

A brincadeira teve curta duração. O fundador do WikiLeaks não se deixou fotografar com o artefato. “Considero algo extremamente indigno para uma pessoa como eu, que sempre lutou por justiça e liberdade, ser aprisionado e monitorado eletronicamente”, resumiu.

Fã do Brasil, o australiano de 39 anos, acusado de crimes sexuais, declarou que o País é “indiscutivelmente a nação mais independente da região fora os EUA”. E para quem esperava mistério do homem que irritou profundamente os EUA, se decepcionou. Sentado no casarão alugado, datado do seculo 18, localizado em área de 240 hectares na pacata cidadezinha do interior da Inglaterra, Assange se mostrou afável e deu sinais de muita tranquilidade. Diferente dos seus entrevistadores brasileiros… apavorados com a vigilância 24 horas.

Durante a conversa, reclamou só da fama: “Como essa trajetória de se tornar uma celebridade pode ser tão chata”. Para ele, “aparecer” só é bom “se for útil”.

fonte:http://blogs.estadao.com.br/sonia-racy/cara-a-cara-2/












Presidente destaca batalha épica na classificação do Santos



Foto: Ricardo Saibun/Santos FC
Luis Álvaro de Oliveira aprovou o futebol apresentado pelo Santos


Da Redação, com Band Sports

esporte@eband.com.br

O presidente Luis Álvaro Ribeiro comemorou a classificação do Santos às quartas de final da Copa Libertadores. “Ontem, foi uma batalha realmente épica”, disse em entrevista ao programa “Primeiro Tempo”, do BandSports nesta quarta-feira, ressaltando o empate por 0 a 0 no México com o América na última terça-feira. Com esse resultado, o time avançou na competição.

O mandatário alvinegro está motivado e lembra de um passado recente. “Lembrei que o Santos foi campeão paulista com uma derrota na última partida e na Copa do Brasil foi igual. O Santos é para quem tem coração forte. Se não tem coração forte mude de time".

O presidente também elogiou o futebol apresentado pelo goleiro Rafael. “Ele vem sendo uma verdadeira muralha. O Rafael é uma reserva para Copa de 2014”, apostou. “Ele tem muita seriedade, liderança”.

Luis Álvaro fez elogios ao elenco. “Ainda temos o Leo (lateral esquerdo) que, com espírito batalhador, é um gigante dentro de campo. O Santos não teve tempo para adaptação no México e ainda jogamos na altitude”.

fonte: Redação da Band Sports












Real Madrid acerta a contratação de Callejón, do Espanyol


RIO - Segundo o diário espanhol "AS", o Real Madrid acertou a contratação do atacante José Callejón, do Espanyol, no entanto o clube merengue só confirmará a transferência ao término da temporada.

O atacante do Espanyol, de 24 anos, foi contratado por cerca de R$ 12 milhões. Callejón foi formado nas categorias de base do Real, mas se transferiu para o clube catalão em 2008. Nesta temporada do Campeonato Espanhol, Callejón disputou 33 partidas, marcando seis gols.

fonte:http://oglobo.globo.com/esportes/mat/2011/05/04/real-madrid-acerta-contratacao-de-callejon-do-espanyol-924380859.asp?utm_medium=twitter&utm_source=twitterfeed























Fluminense sucumbe no final e é eliminado no Paraguai



Bem marcado, Conca pouco conseguiu produzir na partida
Foto: Reuters


O time de guerreiros não conseguiu brilhar na noite desta quarta-feira. Com dois gols sofridos nos cinco minutos finais, o Fluminense sucumbiu a pressão da Libertad e foi eliminado da Copa Libertadores ao perder para o time paraguaio por 3 a 0, nesta quarta-feira, no Estádio Defensores del Chaco, pelo jogo de volta das oitavas de final.
O Libertad pressionou durante toda a partida, mas conseguiu abrir o marcador apenas no segundo tempo 12min, com belo chute de Rojas da entrada da área. O gol da eliminação do Flu aconteceu apenas aos 40min, com o lateral esquerdo Samudio. Nos acréscimos, Núnez marcou o gol que definiu a eliminatória.
Nas quartas de final, o Libertad vai enfrentar Vélez Sársfield ou LDU, que jogarão novamente na quinta-feira, no Equador. Na ida, o time argentino conquistou boa vantagem ao ganhar por 3 a 0.
Fora do Copa Libertadores e com campanha fraca no Campeonato Carioca, que já terminou com o título do Flamengo, o Fluminense só volta a campo no dia 22 de maio para enfrentar o São Paulo, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro, no Engenhão.
O jogo
Precisando marcar dois gols para conquistar a classificação às quartas de final, o Libertad tomou logo a posse de bola e trocou passes no campo de ataque. Encolhido, o Fluminense apostava em contra-ataque pelo lado do campo, com sempre com um dos centroavantes aparecendo na área para concluir. Foi assim, aos 8min, Marquinho levantou para Fred, que cabeceou fraco e sem direção.
Melhor em campo, o Libertad teve dificuldades para infiltrar na defesa da equipe carioca. A primeira vez que conseguiu transpor a linha adversária foi aos 10min. Gamarra fez boa jogada pelo lado direito da área, foi até a linha de fundo e tocou para o meio da pequena área. O volante Valencia se esticou e cortou a bola antes de chegar no atacante, que estava pronto para concluir. Porém, o colombiano levou prontamente a mão na coxa.
No contra-ataque, o Fluminense escapou pela direita e o lance foi parar no lado esquerdo do ataque do time carioca. Marquinho dominou e levantou na área para Rafael Moura. O atacante cabeceou e o goleiro Vargas defendeu a bola. O jogo estava truncado e o jogo teve que ser parado para atendimento em Fred, aos 14min. O camisa 9 disputou bola no alto com Canuto e levou uma cotovelada no supercílio esquerdo, que prontamente abriu e começou a sangrar.
Logo no recomeço da partida após o atendimento médico, o técnico Enderson Moreira teve que alterar a equipe. Sentindo dores após o lance aos 10min, Valencia teve deixar o campo e foi substituído pelo também volante Diogo. O domínio do time paraguaio passou a se transformar em pressão. Aos 19min, Samudio cobrou falta na área. A bola foi na segunda trave e Canuto ganhou no alto do marcador e testou firme para o gol. Bem posicionado, Ricardo Berna apenas espalmou para o lado.
O Libertad voltou a chegar no minuto seguinte. Após blitz paraguaio na área do Fluminense, a bola sobrou para Aquino que arriscou de fora da área para nova defesa de Ricardo Berna. O goleiro teve que trabalhar novamente aos 21min. Gamarra chutou forte de fora da área o arqueiro brasileiro teve que espalmar para escanteio.
A pressão do time da casa não cessou. Aos 23min, os jogadores do Libertad foram para a área esperando que Ayala levantasse a bola em cobrança de falta na área. Porém, o volante arriscou com muita força direto para o gol. A bola desviou no meio do caminho em Pavlovich e foi para fora. Ricardo Berna que saía pensando que viria um cruzamento, quase foi surpreendido.
Apenas outros dois minutos depois e o Libertad criou boa jogada pelo lado esquerdo de ataque. Gamarra tabelou com Maciel e ao entrar na área adiantou muito a bola. Diguinho dominou, mas pressionado pelo jogador paraguaio, recuou curto para Ricardo Berna. No susto, o goleiro chutou a bola que bateu no atacante do Libertad e quase entrou para o gol.
Precisando marcar gols, o Libertad continou pressionando, mas aos poucos, parou de ameaçar o gol de Ricardo Berna. A última chance do primeiro tempo foi do Fluminense, aos 42min. Do lado esquerdo do campo de ataque, Conca bateu falta alçando na área. Diogo apareceu bem na área e cabeceou. A bola parecia despretensiosa e bateu no travessão do time paraguaio.
Ao contrário da postura defensiva nos primeiros quarenta e cinco minutos, o Fluminense voltou ainda cauteloso para o segundo tempo, mas mais agressivo quando tinha a posse de bola. Com o time carioca mais aberto, a defesa abriu espaços e o Libertad teve a primeira chance. Aos 4min, Maciel recebeu na entrada da área de costas para a defesa, girou e arriscou. A bola passou por cima do gol, sem perigo par ao goleiro Fernando Prass.
O time paraguaio voltou assustar aos 7min. Após jogada pelo lado esquerdo, a bola foi alçada na área e Pavlovich testou. A bola foi alta e Ricardo Berna teve que esticar para não ser encoberto. O técnico Gregorio Pérez resolveu dar ainda mais poder ofensivo para o time da casa ao sacar o volante Ayala e colocar o meia Rojas.
A substituição surtiu efeito e o Libertad passou novamente a acuar o Fluminense em sua área. Aos 9min, Pavlovich recebeu passe livre dentro da área e finalizou colocado. Ricardo Berna pulou bem em seu canto esquerdo e fez grande defesa. No minuto seguinte, Gamarra fez boa jogada pelo lado direito, invadiu a área e tocou para o meio da pequena área. A bola passou por Ricardo Berna e também por Pavlovich, que por pouco não conseguiu tocar na bola e desviar para o gol livre.
A alteração do treinador da equipe da casa surtiu efeito e o Libertad abriu o marcador no Defensores del Chaco justamente com Rojas, que tinha entrada a poucos minutos no lugar do volante Ayala. O camisa 10 recebeu fora da área e chutou forte colocado. Ricardo Berna pulou no canto esquerdo e ainda tocou na bola, mas não evitou que a bola entrasse no fundo das redes.
A equipe paraguaia precisava apenas de mais um gol após abrir o marcador e continuou pressionando os cariocas. Porém, o nervosismo do Libertad aumentava a cada minuto e os espaços para o Fluminense contra-atacar também. Aos 27min, Marquinho carregou a bola até a entrada da área e tocou para Fred, mas o atacante do Flu desperdiçou boa chance finalizando por cima do gol.
Para ganhar mais velocidade no ataque, o técnico Enderson Moreiro tirou o centroavante Rafael Moura e colocou em campo Araújo, para ter mais jogadas pelo lado de campo. O treinador do Libertad reagiu e também alterou a equipe. Sacou o cansado Gamarra, que fez grande partida, para a entrada de Núñez.
Aos 33min, o Libertad voltou a atacar. Rojas recebeu passe na entrada da área e finalizou, mas a bola subiu muito e passou por cima do gol. O time paraguaio voltou a chegar com muito perigo dois minutos. Após boa jogada, a bola sobrou para Núñez. O jogador arriscou e a bola desviou na zaga e saiu para escanteio.
Depois de tanto pressionar, o Libertad marcou o gol que garantia a classificação às quartas de final. Em jogada pelo lado direito, o lateral esquerdo Samudio dominou na entrada da área e arriscou no canto, sem chances de defesa para Ricardo Berna, levando a pequena torcida no Defensores del Chaco à loucura.
Com o Fluminense nervoso em busca do gol que recolocava a equipe nas próximas de final, a Libertad definiu a classificação aos 46min. Após nova jogada pelo lado direito, Núñez completou para o fundo das redes e decretou números finais ao marcador, colocando o time paraguaio nas quartas de final.
Ainda sobrou tempo para o lateral direito Mariano receber cartão vermelho após cometer falta violenta. Depois da classificação heróica às oitavas de final, o Fluminense cai de forma inacreditável para o Libertad.
Libertad 3 x 0 Fluminense
Gols
Libertad: Rojas aos 12min, Samudio aos 40min e Núñez aos 46min do 2º tempo
Libertad: 
Vargas; Bonet, Portocarrero, Canuto e Samudio; Ayala (Rojas), Cáceres e Aquino; Gamarra (Núñez), Maciel (Orué) e Pavlovich
Técnico: Gregorio Pérez
Fluminense: 
Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Júlio César; Valencia (Diogo), Diguinho (Rodriguinho), Marquinho e Conca; Fred e Rafael Moura (Araújo)
Técnico: Enderson Moreira
Cartões amarelos
Libertad: Pavlovich, Ayala e Samudio
Fluminense: Marquinho, Ricardo Berna, Diguinho, Conca e Fred
Cartão vermelho
Fluminense: Mariano
Árbitro
Roberto Silvera (URU)
Local
Defensores del Chaco, Assunção (Paraguai)

Nossos leitores - Our readers

Postagens populares

Seguidores

Destaques - Jornal Cidade em Foco Az

Veja também:

Obras no Palestra Itália - SP/BR